Github: Como criar um repositório usando o Git com Github no OSX

O controle de versão é sem dúvida algo necessário na vida de qualquer desenvolvedor. A variedade de aplicativos de controle de versão acaba dificultando a vidade de todos para saber qual o melhor o mais indicado para um determinado projeto. Bom na verdade eu controlava até pouco tempo tudo em diretórios em uma arquitetura de update_jobxxx mas agora com o crescimento de um dos projetos que estou tocando tive que partir para algo mais completo e seguro.

Então escolhi o Git com Github. Vou mostrar como criar um repositório no Github usando o Git no OSX.

1_ Primeiramente você vai precisar de um cliente de Git instalado em seu computador. No meu caso como estou usando o OSX resolvi tudo pela linha de commando. Comece baixando o cliente Git em http://code.google.com/p/git-osx-installer/

2_ Depois de baixar e instalar o Git em seu OSX, vamos abrir uma conta no GitHub acesse http://github.com cadastre uma conta para que possamos passar para o passo 3

3_ Cadastre o seu projeto entrando com o nome do projeto, email de contato e descrição do projeto.

4_ Depois de cadastrado vamos configurar nosso primeiro repositório para sincronização remota com o Github. Para isso siga o exemplo abaixo:

Configurações globais:

git config –global user.name “O nome do seu projeto aqui”
git config –global user.email jaccon@gmail.com

Próximo passo

mkdir BUBLE
cd BUBLE
git init
touch README
git add README
git commit -m ‘first commit’
git remote add origin git@github.com:buble/BUBLE.git
git push -u origin master

Explicando

Na primeira linha informamos o nome e e-mail cadastrados no Github. Na segunda linha criamos um diretório onde ficará os arquivos do repositório que criamos.

Na terceira linha entramos e criamos um arquivo README no qual servirá apenas de exemplo para fazer o primeiro commit no servidor GitHub.

Em git add README adicionamos o arquivo README ao controle de versões. Na sequência comitamos o arquivo com git commit e git remote add …

Na última linha  git push -u origin master transferimos o arquivo para o GitHub.

Caso você tenha algum problema com a chave RSA. É possível que você tenha algum problema com a chave RSA pública que deve ser criada e cadastrada no Github.

Para isso ainda no terminal utilize os seguintes comandos abaixo:

$ cd ~/.ssh

$ ls
config id_rsa id_rsa.pub known_hosts
$ mkdir key_backup
$ cp id_rsa* key_backup
$ rm id_rsa*

$ ssh-keygen -t rsa -C “jaccon@gmail.com”
Generating public/private rsa key pair.
Enter file in which to save the key (/Users/jaccon/.ssh/id_rsa):
Enter passphrase (empty for no passphrase):
Enter same passphrase again:
Your identification has been saved in /Users/jaccon/.ssh/id_rsa.
Your public key has been saved in /Users/jaccon/.ssh/id_rsa.pub.
The key fingerprint is:
01:0f:f4:3b:ca:85:d6:17:a1:7d:f0:68:9d:f0:a2:db jaccon@gmail.com
The key’s randomart image is:
+–[ RSA 2048]—-+
| .+ + |
| = o O . |
| = * * |
| o = + |
| o S . |
| o o = |
| o . E |
| |
| |
+—————–+

E por último vamos copiar a chave criada para o buffer da máquina.

$ cat ~/.ssh/id_rsa.pub | pbcopy

Para finalizar basta colar a chave RSA pública e adicione na url https://github.com/account no campo SSH Public Keys

Bom se você não teve mais nenhum problema até este ponto isto significa que você já comitou o arquivo no repositório isto é bom certo ? rs

Para você comitar os próximos arquivos do projeto basta seguir os mesmos comandos abaixo:

cd buble ( o caminho local do seu repositório )
git remote add origin git@github.com:buble/BUBLE.git
git push -u origin master

Posted in Sem categoria

Buble API: API Open Source disponível para utilização

A API do site Buble.me está disponível para utilização. Com ela o desenvolvedor pode salvar e encurtar links dentro do Buble.

Uma função em PHP foi disponibilizada no GitHub para acessar clique no link abaixo

https://github.com/downloads/buble/BUBLE/buble-api-v0.1-beta.php

Para cadastrar seu site e pegar a API Key entre em

http://buble.me/addurlapikey

OBS: A versão da API ainda está em versão Beta. O Buble passará por uma grande reformulação mas os desenvolvedores prometaram que manterão todas as funcionalidades da API funcionando.

Vale a pena conferir.

Posted in Sem categoria

Android: Transformando seu Android em um modem 3G

Se você está cansado de ficar levando aquele modem 3G chato para cima e para baixo se você tiver um smartphone com Android 2 ou superior seus problemas estarão acabados.

Neste tutorial irei mostrar como habilitar o HTC Magic com Android 2.0 como modem para um Macbook Pro rodando OSX. O exemplo também funcionará para usuários de Windows e Linux também.

1) Primeiramente baixe o programa PDANET em http://buble.me/186fa;

2) Intale o programa em seu Mac. Será habilitado uma nova interface de rede em seu computador entre com seu usuários para finalizar a instalação.

Lembre-se de deixar a nova interface de rede no Mac como DHCP pois utilizaremos ela para se conectar com o Htc Magic. Reinicei seu computador;

3) Vá no painel de controle do seu HTC Magic e Entre em Settings/Applications/USB Debugging e habilite a opção. Entre no Android Market Place e baixe o aplicativo PDANet. Depois de concluir o download rode o aplicativo. Clique em Enable USB Tether para habilitar a comunicação com o OSX.

4) Conecte o cabo USB no HTC Magic e ligue-o no Macbook. Aparecerá um ícone de um celular no Finder mostrando a conexão. Caso sua máquina não pegue o endereço automáticamente via DHCP entre no Mac em System preferences/Network / Advanced e clique em renew para renovar o endereço de IP da máquina.

5) Verifique se a conexão 3G está funcionando em seu smartphone para evitar erros. Se tudo correr bem vocês já estará navegando normalmente com seu HTC Magic.

Resumindo:

Você precisará baixar o aplicativo para o Android pelo Markplace chamado PDANet. Irá fazer o download do aplicativo do mesmo nome para seu computador, OSX, Mac ou Linux utilizando o link acima. Habilite o USB Debugging e na sequência habilite o aplicativo PDaNet no celular deixando em ON. Vá até o Finder do OSX e clique em Connect. Verifique se houve conexão do contrário acesse o System Preferences e renove o ip por DHCP.

Caso tenha alguma dúvida utilizem o espaço para comentários do site.

Posted in Sem categoria

IE9: primeiras impressões do IE9

Web Standarts ? bom de nada que ouvi nos releases do produto foram cumpridas no RC disponibilizado pela Micrsofot. Não há suporte a bordas arredondas como prometido por padrão, o motor javascript ainda perde para Firefox e principalmente para o Chrome.

A interface lembra bastante o Chrome, visual limpo e direto ao ponto. Veja algumas imagens abaixo:

Baixe e instale só assim para tirar suas próprias conclusões 😉

Posted in Sem categoria

BUBLE: Novidades

Olá a todos, neste final de semana aproveitei para colocar no ar a nova barra de compartilhamento de links no Buble entre outras funcionalidades. Segue abaixo a lista das atualizações:

– Nova barra de tarefas na página de conteúdo de link;
– Módulo de compartilhamento de audio MP3 e Podcast;
– Otimização de performance de scripts

Para quem quizer conferir ai vai o link http://buble.me

Posted in Sem categoria

USCYBERCON: a divisão de ataques cybernéticos do USA

USCYBERCON

O USA criou o USCYBERCON uma divisão para tratar de ataques virtuais. Esta divisão é suspeita de ter criado o vírus Stuxnet no ano passado. O Stuxnet é um worm projetado especificamente para atacar o sistema operacional SCADA, desenvolvido pela Siemens para controlar as centrífugas de enriquecimento de urânio iranianas. Foi descoberto em junho de 2010 pela empresa bielorrussa desenvolvedora de antivírus VirusBlokAda. É o primeiro worm descoberto que espiona e reprograma sistemas industriais.Ele foi especificamente escrito para atacar o sistema de controle industrial SCADA, usado para controlar e monitorar processos industriais. O Stuxnet é capaz de reprogramar CLPs e esconder as mudanças.[3] O vírus pode estar camuflado em mais de 100 mil computadores, porém, para sistemas operacionais domésticos como o Windows e Mac OS X, o worm é inofensivo, só funciona efetivamente nas centrífugas de enriquecimento de urânio iranianas, já que cada usina possui sua própria configuração do sistema SCADA.

Posted in Sem categoria

Facebook + Internet ou Facebook x Internet ?

A ideia que vêm se escutando por ai é um tanto quanto assustadora. Que o Facebook é um grande projeto que deu certo e se transformou em uma das empresas mais sexys de internet não há dúvida mas acho que estamos exagerando um pouco neste conceito. A ideia de internet social que tudo que você faz, deixa de fazer ou pensa deve passar pela rede social ( Facebook ) é um tanto quanto perigosa e posso até afirmar dúvidosa. As redes sociais estão ai para dar agilidade de fidelidade por um grupo seleto de usuários e suas preferências isso é fato. Por outro lado o que se percebe é que a ideia que vêm se proponda é que a internet seja a cara do Facebook. Empresas estão deixando de investir eu websites e outros modelos de mídia online para centralizar as ações no Facebook. Será que realmente este é o caminho ?

Tirem suas conclusões.

Posted in Sem categoria

Revista do Linux: Um pouquinho de história

Quando comecei a mexer com Linux em 1999 havia quase conteúdo nenhum sobre o assunto impresso. Em 2000 descrobri a Revista do Linux e desde então não parei mais de comprar mensalmente a revista especializada sobre o assunto. Eu fazia questão de ir todo mês na banca de jornal comprar a revista e voltar pra casa no ônibus lendo e aprendendo mais sobre o assunto.

A Revista do Linux, o site linuxsecutiry.com.br e o blog br-linux.org eram minhas referências brazukas sobre o assunto no qual me apaixonei desde então.

O Augusto Campos do Br-Linux colocou em seu site uma coleção de capas da Revista do Linux para quem quizer matar a saudade.

Valeu Augusto http://augustocampos.net/revista-do-linux/

Posted in Sem categoria

Linux: Manipulando reserva de blocos em sistemas ext3 e ext4

Uma dica muito interessante do portal http://www.cialinux.com.br/

O texto abaixo foi extraido do site http://www.cialinux.com.br/

Um sistema de arquivos em um device de 249Gb atingirá 100% de uso aos seus 236Gb. Isso se dá pelo simples motivo que por default, um sistema de arquivos criado via mkfs.ext3 ou mkfs.ext4 possui uma reserva de 5% de seus blocos para o superusuário (vulgo root, 🙂 ). Isso pode não ser impactante em sistemas de arquivos pequenos, tais como /var, /usr, /tmp, etc, mas vai com certeza se tornar um inconveniente em um sistema de arquivos de 750Gb usado separadamente do S.O (isso nos custaria 37.5Gb).

Então vamos ao que interessa… Vamos alterar esta reserva de um sistema de arquivos montado e funcional utilizando o tune2fs. No exemplo que segue alterei minha partição de uso pessoal, de 119Gb para ter somente 1% de reserva. Isso me deu um ganho de 5.4Gb. 🙂

ext4 com 5% de reserva:

[frank@vostrolab2 tmp]$ df -h /u
Filesystem Size Used Avail Use% Mounted on
/dev/mapper/vg01-u 119G 78G 35G 69% /u

Vamos à alteração:

[root@vostrolab2 tmp]# tune2fs -m 1 /dev/mapper/vg01-u

tune2fs 1.41.12 (17-May-2010)
Setting reserved blocks percentage to 1% (314572 blocks)

Vejamos o resultado:

[root@vostrolab2 tmp]# df -h /u
Filesystem Size Used Avail Use% Mounted on
/dev/mapper/vg01-u 119G 78G 40G 67% /u

Posted in Sem categoria

Usando expressões regulares no PHP com preg_match

Acredito que todo programador teve ou ainda têm dificuldades com este assunto ER. As expressões regulares possuem diversas funcionalidades, com ela você pode localizar e filtrar qualquer tipo de conteúdo dentro de uma string.

Neste artigo darei um exemplo bem simples de ER para vocês começarem a entender como funciona este negócio.

Digamos que você têm um URL com a seguinte string: http://www.bestvideos.com/video821389/this-is-the-best. Neste exemplo eu quero filtrar apenas o ID do vídeo que é este com negrito abaixo:

http://www.bestvideos.com/video821389/this-is-the-best

OK, vamos criar um pequeno algoritmo para filtrar o ID siga o exemplo abaixo:

function getPatternFromVideos($url){
$url = $url.’&’;
$pattern = ‘#\/video(.*?)\/#’;
preg_match($pattern, $url, $matches);
//echo $matches[1]; die;
return ($matches[1]);
}

Agora vamos explicar como funciona a função

Na linha onde especificamos a variavél $pattern está descrito nossa expressão regular onde #\/video(.*?)\/#

estou informando ao preg_match me retornar o primeiro valor encontrado que esteja entre /videoXXXX e antes da primeira barra que é nosso delimitador que vêm depois do ID do vídeo. A aplicação ficaria assim:

function getPatternFromVideos($url){
$url = $url.’&’;
$pattern = ‘#\/video(.*?)\/#’;
preg_match($pattern, $url, $matches);
//echo $matches[1]; die;
return ($matches[1]);
}
$destination=”http://www.bestvideos.com/video821389/this-is-the-best”;
$videoID=getPatternFromXvideos($destination);
echo “$videoID”;

O retorno será algo como: 821389 o ID no qual estavamos procurando. Parece um pouco complicado não mas ER é prática e muito estudo.

Até

Posted in Sem categoria

Twitter: Facebook e Google estão mirando alguns milhões para compra do Twitter

Segundo Wall Street Journal, grandes potências como Facebook e Google estão mirando alguns milhões para a compra do Twitter. Segundo fontes familiarizadas com o assunto, duas das maiores empresas da atualidade, o Google e o Facebook – além de outras companhias -, estão tendo conversas preliminares com a empresa sobre uma possível compra.

Em dezembro de 2010, a companhia foi avaliada em US $ 3,7 bilhões, quando recebeu US$ 200 milhões em capital de um empreendimento. Mesmo com as especulações, os executivos do Twitter continuam trabalhando no crescimento de uma empresa independente. De acordo com as fontes, a companhia acredita que possa atingir um valor de US$ 100 bilhões.

As empresas não quiseram comentar sobre os rumores. Será que o BUBLE.ME terá o mesmo futuro ? Esperamos

Posted in Sem categoria