BMon – a poderosa ferramenta de debug e monitoramento para Linux ( Instalando o Bmon )

Bmon é uma ferramenta simples e poderosa para monitoramento e debug de rede para Linux. Ela possibilita capturar e analisar dados estatísticos de rede.

Começaremos este tutorial mostrando como instalar e configurar o Bmon em sua máquina com Linux.

Instalando
Abra o terminal e digite os seguintes comandos abaixo:

git clone https://github.com/tgraf/bmon.git
cd bmon
$ sudo apt-get install build-essential make libconfuse-dev libnl-3-dev libnl-route-3-dev libncurses-dev pkg-config dh-autoreconf
sudo ./autogen.sh
sudo ./configure
sudo make
sudo make install

Como utilizar o bmon para monitorar largura de banda

Depois de compilar o bMon em seu ambiente, vamos começar a brincar um pouco com ele. No terminal simplesmente execute o comando:

bmon


No exemplo acima podemos notar o tráfego RX e TC da transmissão em bytes por segundo de nossas interfaces.

* Para visualizar mais detalhes estatísticos e informações do tráfego use a tecla (d). Para visulizar todas as opções de atalhos de teclado tecle ( Shift + ? )

Um pouco mais sobre o Bmon

1) Monitorando uma interface específica

bmon -p enp1s0

2) Monitorando uma interface por bytes por segundo

bmon -bp enp1s0

3) Alterando o intervalo de monitoramento da interface

bmon -r 5 -p enp1s0

* A opção -r 5 diz que o bmon irá atualizar os dados a cada 5 segundos.

Como utilizar os módulos de saída do Bmon

Bmon também usa módulos de saída para exibir ou exportar os dados estatísticos coletados pelos módulos de entrada acima, o que inclui:

curses – esta é uma interface de usuário de texto baseada em curses interativas, oferece estimativas de taxa em tempo real e uma representação gráfica de cada atributo. É o modo de saída padrão.

ascii – é uma saída de texto simples e programável destinada ao consumo humano. Ele pode exibir a lista de interfaces, contadores detalhados e gráficos para o console. É o modo de saída de retorno padrão quando as maldições não estão disponíveis.

format – é um modo de saída completamente programável, é destinado ao consumo por outros programas – o que significa que podemos usar seus valores de saída mais tarde em scripts ou programas para análise e muito mais.

null – isso desabilita a saída.
Para obter mais informações sobre um módulo, execute-o com o sinalizador “ajuda” definido como se:

bmon -o curses:help